Home » Notícias » Notícias Moçambique » Moçambique quer uma maior fatia nos projectos de gás no norte do país

Moçambique quer uma maior fatia nos projectos de gás no norte do país

Moçambique quer uma maior fatia nos projectos de gás no norte do país - Lateorke Oil Gas

Maputo - 2013/11/11 - Moçambique tem planos para aumentar a sua participação nos projectos multinacionais de prospecção de gás no norte do país, através da Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH), anunciou hoje um responsável desta companhia estatal.

“Estamos a tentar ver como poderemos aumentar a nossa participação nos projectos”, disse, numa entrevista à agência Bloomberg, um director da ENH, Paulino Gregório. A ENH já participa nos dois grandes projectos de prospecção de gás na bacia do Rovuma, liderados pela norte-americana Anadarko e pela italiana ENI.

 

No primeiro projecto, a ENH tem 15% e, no segundo consórcio, liderado pela italiana ENI e que inclui a portuguesa Galp Energia, a empresa moçambicana tem uma participação de 10%. Moçambique pretende construir quatro centrais de gás natural liquefeito (LNG), com uma capacidade total de 20 milhões de toneladas métricas por ano, a partir de 2018.

 

Este investimento, de cerca de 20 mil milhões de dólares poderá tornar aquela região no norte de Moçambique no segundo maior exportador mundial de gás liquefeito, a seguir ao Qatar. Gregório disse que um número não especificado de bancos, que não identificou, mostrou disponibilidade para financiar a participação da ENH nos projectos. Em redor das centrais de LNG será desenvolvida uma zona industrial e será construído um gasoduto com cerca de 2.100 quilómetros de comprimento para abastecer as indústrias nacionais.