Home » Notícias » Notícias Moçambique » Moçambique pretende aumentar produção de energia elétrica

Moçambique pretende aumentar produção de energia elétrica

Moçambique pretende aumentar produção de energia elétrica - Lateorke Oil Gas

MAPUTO - 2014/08/04 - Moçambique produzirá 800 megawatts de energia elétrica em centrais abastecidas a gás natural até 2020, de acordo com um plano do Ministério da Energia, apresentado na última quarta-feira, em Lichinga, capital da província do Niassa.


Este objetivo, segundo o ministro da Energia, Salvador Namburete, será conseguido através da conclusão dos projetos em curso e da construção de novas centrais térmicas que privilegiem tecnologias e infraestruturas que permitam a utilização mais eficiente e flexível do gás natural.

Até à data, além da exploração em curso dos campos de Pande e Temane, na província de Inhambane, pelo grupo petroquímico sul-africano Sasol, foram descobertos depósitos de gás natural de grandes dimensões na bacia do Rovuma, junto à fronteira norte com a Tanzânia, com reservas estimadas em 170 biliões de pés cúbicos.

Nos termos do Plano Estratégico (2015/2024) do Ministério da Energia, apresentado no decurso do X Conselho Coordenador do Ministério, o governo pretende garantir, nos seus planos de desenvolvimento para a produção do gás, a disponibilidade do recurso para a produção de energia elétrica.

A referida estratégia aponta para a diversificação da localização das centrais térmicas a gás, contribuindo para o aumento da segurança no fornecimento de eletricidade e redução das perdas associadas ao transporte da energia.

Para a materialização desta última intenção, o governo pretende concluir a construção de uma central a gás natural de 75 MW em Palma (Cabo Delgado, norte) e promover a construção de uma central de ciclo combinado em Nacala (Nampula, norte), associada à construção do gasoduto Palma-Nacala.

O governo pretende, ainda, promover o aumento da capacidade de produção de eletricidade na central elétrica a gás de Temane.